remoção de cloro

FILTROS

DECLORADORES

Clique para fazer cotação

CARACTERÍSTICAS
  Filtros decloradores são fabricados para remoção de cloro. Desenvolvidos para atender grandes áreas filtrantes e mínimas perdas de carga; O quadro de manobras/operações pode ser manual ou automático; Fabricados em aço Inox 304 ou 316L.
APLICAÇÕES

Remoção de cloro

APLICAÇÕES

Conservando-se todas as características técnicas do Carvão Ativado MediaCarbon, variando-se a granulometria, tipo de carvão, aplicação e tipo de fluído, podemos definir o melhor equipamento para a utilização dos Filtros da MediaFilter.

Carvão Ativado

Os filtros decloradores utilizam carvão ativado MediaCarbon, que é um material que possui porosidade bastante desenvolvida, com capacidade de coletar seletivamente gases, líquidos ou impurezas no interior dos seus poros, apresentando portanto um excelente poder de clarificação, desodorização e purificação de líquidos e gases.

O Carvão Ativado é um tipo de carbono tratado para aumentar significativamente suas propriedades de adsorção, eliminando odores, mau gosto e substâncias orgânicas dissolvidas. É um material poroso e de origem natural, importante devido suas propriedades adsortivas. Sua característica física mais significativa é a enorme área superficial interna, desenvolvida durante o processo de produção.
Este produto carbonáceo possui uma estrutura que proporciona área superficial interna de, comumente, 600 a 1.200 m²/g. Esta área é produzida por oxidação onde o material carbonáceo desenvolve uma rede porosa retém a substância a ser adsorvida. Os Carbonos Ativados são fornecidos principalmente em duas formas físicas, sendo os pulverizados e os granulados.
Os pulverizados possuem tamanho predominantemente menor que a malha 80 mesh (ASTM = 0,18 mm de abertura) e os granulados predominantemente maiores que a mesma malha.
Muitas separações são obtidas pela habilidade das moléculas, contidas no fluido, aderirem sobre a superfície de um sólido, este fenômeno é conhecido como adsorção. As aplicações industriais do Carvão Ativado fundamentam-se nesta propriedade para fase líquida e gasosa.

Na adsorção ocorre uma acumulação de moléculas (soluto) sobre a superfície do adsorvente. Quando o Carvão Ativado é colocado em contato com o soluto há um decréscimo de sua concentração na fase líquida e um aumento correspondente sobre a superfície do Carvão Ativado, até se obter uma condição de equilíbrio. Apesar da superfície e adsorção estarem interligadas, a superfície sozinha não é medida suficiente da capacidade adsorvente de um determinado Carvão. Para cada adsorção específica, a distribuição e volume de poros são também importantes para controlar o acesso das moléculas do adsorbato para a superfície interna do Carvão Ativado. 
Quando acontece o compartilhamento ou troca de elétrons entre o adsorbarto e o adsorvente, a adsorção é denominada química. Na adsorção em fase líquida, as moléculas aderem-se fisicamente sobre o adsorvente através destas forças relativamente fracas, que são as mesmas responsáveis pela liquefação e condensação de vapores, no caso de adsorção em fase gasosa. No caso de adsorção física, a natureza do adsorvente não é alterada. Quase sempre a adsorção em Carvão Ativado é o resultado de forças atrativas chamadas “Van der Walls”. Neste caso é chamado de adsorção física, como demonstrado no esquema na figura abaixo:

A reversibilidade da adsorção física depende das forças atrativas entre o adsorbato e o adsorvente. Se estas forem fracas, a adsorção ocorre com certa facilidade. No caso de adsorção química, as ligações são mais fortes e seria necessária energia para reverter o processo. Além da característica do adsorvente e adsorbato, a natureza da fase líquida, como pH e viscosidade, a temperatura e o tempo de contato podem afetar a adsorção de modo significativo.

MEDIAFILTER - FILTROS DE AREIA E CARVÃO

INSCREVA-SE E SAIBA MAIS